A tradução não é um processo óbvio e rápido, nem sequer fácil. Envolve recursos humanos e tecnológicos inestimáveis. Não se trata unicamente de escrever um texto numa outra língua, mas sim de uma arte de expressão que é alvo de um processo de interpretação e exercício mental exaustivos. No contexto atual, uma boa tradução é uma porta aberta para a internacionalização de particulares e empresas e para a propagação de mensagens que antes eram travadas pelas barreiras linguísticas.

Por essa mesma razão, e pela necessidade constante de contacto com países diferentes, existem cada vez mais empresas que oferecem serviços linguísticos. Não falamos apenas de traduções, mas também de interpretação, transcrição de áudio, legendagem, dobragem, entre outros. Escolher a empresa certa para as suas necessidades pode ser complicado, pois pretende com certeza garantir um equilíbrio entre qualidade e preço, mas existem alguns fatores que deve ter em conta antes de aceitar o primeiro orçamento que lhe for sugerido para o serviço de que necessita.

Se tem um documento que pretende enviar para parceiros de outras nacionalidades, está a organizar um congresso ou vai participar em feiras internacionais, os serviços linguísticos são uma hipótese bastante importante a considerar. Para o primeiro caso, precisará de contactar um tradutor e, para os outros dois casos, um intérprete, sendo que a melhor opção passa por contactar uma empresa de tradução que lhe consiga obter os contactos adequados. Existem muitos mais serviços, como a transcrição de áudio, a legendagem de vídeos e a dobragem, sendo que para todos eles existe uma variedade de opções que precisa de ponderar.

Para este artigo, iremos considerar o caso da Tradução. Tem em sua posse um documento escrito, em Português, que precisa de traduzir para outra língua por motivos profissionais. A questão que se coloca neste momento é: qual é a melhor empresa para o serviço que precisa?

 

  1. Informações sobre a empresa

Faça uma pesquisa na Internet por possíveis empresas de tradução que existam no seu país e que lhe consigam garantir o tipo de trabalho que procura. Comece por selecionar um pequeno número de empresas e tente procurar os respetivos websites, onde pode descobrir todo o tipo de informações sobre elas. Poderá encontrar informações sobre o tipo de trabalhos que costumam realizar e até uma lista de clientes com quem já trabalharam, o que lhe dará uma ideia mais vasta das áreas de especialização em que a empresa está mais à vontade para trabalhar.

Poderá também, através do website, localizar os perfis da empresa nas várias redes sociais, como o Facebook ou o LinkedIn, sendo que existem dois portais exclusivamente para tradutores que lhe poderão ser muito úteis. O ProZ e o Translator’sCafé albergam perfis de variadas empresas, sendo que as mais legítimas terão em princípio perfis com mais informações.

  1. Feedback

É igualmente importante pedir opiniões sobre o trabalho da empresa, seja junto dos seus amigos pessoais ou junto de contactos empresariais que saiba que já colaboraram com as empresas de tradução que pré-selecionou. Poderá, assim, obter um perfil mais completo sobre a confiança que as pessoas colocam em cada empresa que está a pesquisar. Nos portais acima referidos, pode ainda consultar o ranking de opiniões e classificações sobre as várias empresas do ramo. Todas estas informações são importantes para que consiga efetuar uma avaliação pessoal sobre cada empresa de tradução para que contacte apenas aquelas nas quais deteta sinais de confiança junto de outrem.

  1. Qualidade

Procure saber se a empresa de tradução está certificada ou não. É importante saber se a empresa segue a norma europeia EN 15038, que foi publicada em 2006 pelo Comité Europeu de Normalização (que deu origem à mais recente ISO 17100 relativa à prestação de serviços de tradução). É a única norma a nível europeu que define os requisitos de qualidade e certifica os serviços da indústria da tradução, englobando todas as fases do processo de tradução: recursos humanos e técnicos, como as ferramentas tecnológicas, a gestão de qualidade, procedimentos e implementação de boas práticas, o apoio ao cliente e outros serviços inerentes, como a interpretação ou mesmo a certificação documental.

Escolher uma empresa que seja certificada por esta norma é ter a garantia de que presta serviços de qualidade, através de profissionais com formação especializada, que existe uma gestão da qualidade e que existe lugar para a elaboração de contratos, onde os termos da prestação de serviços são definidos logo de início. Mais do que isso, garante que todos os procedimentos seguem uma norma internacional.

  1. Proposta de orçamento

Ao solicitar um orçamento a uma empresa de tradução, esteja atento à correspondência que trocar com estas empresas. Destacamos dois pontos importantes: o preço e o prazo de entrega.

Desconfie de preços demasiado baixos. Um trabalho bem feito envolve custos e existe uma média internacional de tarifas aplicadas a projetos de tradução, que poderá encontrar na Internet. Se se deixar iludir por preços baixos, arrisca-se a uma tradução feita por colaboradores menos experientes ou até por ferramentas automáticas que não garantem qualquer qualidade nos trabalhos efetuados.

Desconfie também de prazos de entrega demasiado curtos. A média de palavras que um profissional consegue traduzir diariamente ronda as 3.000 palavras. Tendo presente este conhecimento, deve calcular o número médio de dias que o seu documento poderá levar a ser traduzido. Além disso, interrogue o gestor de projetos da empresa que está a contactar sobre uma possível revisão do documento traduzido por um outro profissional. Esta revisão garantirá ainda mais a qualidade da tradução, que poderá ser comprometida caso não seja devidamente efetuada e dentro de um espaço de tempo plausível.

Procure saber se a empresa trabalha com tradutores nativos, isto é, com profissionais que traduzem documentos de uma língua estrangeira para a sua língua materna. Ao fazê-lo, estará a garantir que a pessoa que trabalha o seu documento tem uma noção perfeita da língua em que está a escrever, estando mais consciente não só a nível linguístico, mas também a nível cultural. É, assim, possível assegurar resultados mais fiáveis e uma boa tradução, pois é difícil traduzir para uma língua que não pratiquemos com regularidade.

Existem claramente boas e más empresas de tradução, com um melhor ou pior desempenho e que garantem melhor ou pior qualidade nos seus trabalhos. Mais do que uma questão de sorte, estar atento aos fatores mencionados acima pode assegurar-lhe boas bases para que lhe seja fornecido um excelente serviço linguístico.

Existem outros fatores que costuma ter em conta quando escolhe o seu fornecedor de serviços linguísticos? Quais são as principais dificuldades com que se depara no seu processo de “triagem”? Adoraríamos que partilhasse connosco a sua experiência!